papo de grana mulher

Seu dinheiro, suas regras, mulher! Vá atrás da independência financeira.

Entenda como a independência financeira é capaz de mudar a sua vida por completo

Mariana Santa Ritta

Mariana Santa Ritta

Autora do Papo de Grana

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Esses dias eu li uma reportagem do G1 afirmando algo perturbador. A quatro mulheres que não denunciam o seu agressor, pelo menos uma não faz isso por depender financeiramente dele. Olha o absurdo!

Parece um tanto quanto distante, mas não. Se a gente olhar para as nossas bisavós ou avós, por exemplo, vemos semelhanças. Vemos que é comum mulheres de gerações aceitarem a ideia de que trabalhar fora de casa é “errado”.  Por isso, acabaram aceitando relacionamentos cheios de abusos, como traição, violência física ou psicológica – entre outros tantas situações.

Tudo bem que hoje não é mais “feio” trabalhar fora de casa, pelo contrário: a gente até viu nessa vídeo-aula aqui. Mas a gente ainda sente – e muito – uma série de atitudes machistas que atrapalham as nossas vidas.

Mas, garota, bem na boa: você não precisa passar por isso, ou ver que uma amiga não consegue sair de um relacionamento tóxico por depender de grana!

Por isso, que tal entender como você pode alcançar sua independência financeira, ser dona da p%&&@ toda e se livrar de roubadas por aí?!

Você tem medo de administrar a sua Grana?

Primeiro: bora perder esse medo de falar de dinheiro!
Eu entendo que todo esse Papo de Grana dê a impressão de ser um assunto cheio de caras engravatados querendo mostrar quem sabe mais. Estilo futebol, sabe? Tipo quando você fala: “Eu gosto de futebol” e o cara: “Aaaah, mas você sabe quem jogou a copa de 65 pelo Peru? Não? Entende nada mesmo!”

Dá uma raiva, né? Somos levadas a acreditar que quem entende de conta é homem e mulher não. E tem um porquê disso, infelizmente.

via GIPHY

De acordo com a pesquisa promovida pela Disney Latino-América, quando crianças, muitas meninas gostam de assuntos relacionados à matemática.
Quando crescem, porém, por conta da ideia de que esses temas são somente para “pessoas muito inteligentes e importantes”, essas meninas acabam largando esse gosto, uma vez que a sociedade que estamos leva a gente a acreditar que não somos capazes disso.

Você é capaz de administrar sua própria Grana, mulher!

Por não se acharem capazes de administrar as próprias finanças, muitas mulheres acabam deixando que o namorado, marido, companheiro ou sei lá o quê cuide do dinheiro delas.

Como se não fosse suficiente não se sentir capaz de administrar as nossas próprias finanças, temos que provar a todo tempo a nossa capacidade de ocupar o cargo que ocupamos numa determinada empresa, por exemplo.

Toda essa insegurança e pressão podem levar à chamada Síndrome do Impostor. Segundo a psicóloga Rachel Buchan, a Síndrome é “uma crença interior de que você não é bom o suficiente, ou não pertence”, ou seja, uma situação em que nos sentimos incapazes de estarmos onde estamos, como se a qualquer momento alguém fosse descobrir que “estamos mentindo, não merecemos o que conquistamos”.

Existem mulheres que sofrem com isso e a gente sequer acredita! Michele Obama, por exemplo, visitou uma escola para meninas em Londres. Ela contou sobre a sua experiência com a Síndrome do Impostor. De acordo com a reportagem completa, que você pode encontrar clicando aqui, a advogada e escritora norte-americana, até hoje, passa por isso:

“Entrar em uma faculdade de elite, quando o seu orientador vocacional no colégio disse que você não era boa o suficiente, quando a sociedade vê crianças negras ou de comunidades rurais como ‘não pertencentes’… Eu, e muitas outras crianças como eu, entramos ali carregando um estigma”.

Independência financeira: pra que te quero?

Como você percebeu, é instituída toda essa coisa de “mulher não entende de dinheiro”, “mulher não é capaz”. É claro que somos! Mas somos, o tempo todo, levadas a não acreditar em nós, na nossa inteligência, no nosso trabalho.

Ter independência financeira não é ser milionária, miga. Mas dá pra chegar lá se a gente quiser, rs – , mas sim não precisar se sujeitar a violência psicológica e até física para sobreviver.

Ter independência financeira não é dizer que você não vá ter um ou outro boletinho para pagar, mas sim que você não precisará pedir pra ninguém isso e ter que ouvir desaforos, é ter sua própria autonomia! #GIRLPOWER

via GIPHY

Ter independência financeira é você perceber a sua capacidade de administrar os seus próprios investimentos e despesas. É ver que a sua capacidade de cuidar da própria vida é tão grande que não irá mais se sentir incapaz de estar onde está.

Nós, do Papo de Grana, realmente nos preocupamos com a forma que você lida com isso tudo. Reconhecemos que, sim, há uma série de fatores que atacam muito mais às mulheres do que aos homens. Por isso, vamos sempre procurar usar desse espaço para te apoiar, tanto financeira quanto psicologicamente!

E se quiser conversa, amiga, me chama! Estamos juntas nessa missão de mudarmos a sua vida financeira dependendo apenas de você!

Aquele abraço carinhoso e até a próxima!

Compartilhe com @s amig@s!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Gostou do conteúdo?

Cadastre-se e receba novidades.